top of page

Curso História da Bahia - de 24 a 28 de abril (presencial) está com inscrições abertas

Após o movimento vintista ocorrido em 1820, em Portugal, quando foram criadas as Cortes de Lisboa, que resultaram no retorno da família real para Lisboa, as ações recolonizantes das Cortes, quando nomeou para o estratégico posto de Governador das Armas da Província da Bahia, o brigadeiro português Luís Inácio Madeira de Melo, provocou uma série de descontentamentos na elite baiana e, por tabela, nas outras províncias brasileiras, sobretudo a do Rio de Janeiro, que sediava a Regência de D. Pedro. A imposição de Madeira de Melo como governador das armas gerou uma guerra entre os baianos e os portugueses, culminando com a expulsão destes no consagrado dia 2 de julho de 1823.


Em mais uma ação comemorativa ao Bicentenário da Independência do Brasil na Bahia, de 24 a 28 de abril, das 14h às 18h, na sede do IGHB (Piedade), será realizada mais uma edição do CURSO DE HISTÓRIA DA BAHIA. As aulas serão ministradas pelo professor mestre Manoel Passos. O investimento é de 30 reais e a inscrição pode ser feita no site www.ighb.org.br ou plataforma Sympla.


O IGHB é uma das instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). Funciona de segunda a sexta, das 13h às 18h.


Link de inscrição:



CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Antecedentes – Século XVIII – Liberalismo em cena

1.1. 1776 – Revolução americana

1.2. 1779 – Revolução francesa

1.3. 1789 – Inconfidência mineira

1.4. 1791 – Revolução do Haiti

1.5. 1798 – Revolta dos Búzios

2. Século XIX – grandes mudanças

2.1. 1807 – Invasão à Portugal pelas tropas napoleônicas

2.2. 1808 – Transferência da família real para o Brasil

2.3. 1810 – Assinatura do tratado comercial entre Portugal e Inglaterra

3. Transformações na peninsula Ibérica

3.1. 1815 – Derrota definitiva de Napoleão Bonaparte

3.2. 1815 – Realização do Congresso de Viena

3.3. 1815 – Elevação do Brasil à categoria de Reino Unido de Portugal e Algarves.

4. Eclosões de movimentos emancipatórios

4.1. 1817 – Revolução pernambucana

4.2. 1820 – Eclosão do Vintismo no Porto

4.3. 1820 – Instalação das Cortes Gerais e Extraordinárias em Lisboa

4.4. !820 – Retorno de D. João à Portugal

5. Movimentos nativistas

5.1. Criada Junta Militar na Bahia, formada pelo português Madeira de Melo e o brasileiro Freitas Guimarães

5.2. Nomeação de Madeira de Melo como Governador das Armas da Bahia

5.3. Combates na Bahia entre partidários do brigadeiro Manuel Pedro de Freitas Guimarães, governador interino, e os do brigadeiro Inácio Luís Madeira de Melo, governador das armas nomeado pelo rei e as Cortes de Lisboa. Ocorrência de diversos choques entre soldados portugueses e brasileiros em vários pontos da cidade.

6. Rota da Independência

6.1. 25 de junho de 1822, D. Pedro é aclamado na Vila da Cachoeira, como Príncipe Regente, tem início a batalha no rio Paraguaçu.

6.2. Instalação do Governo Provisório na Vila da Cachoeira

6.3. Adesão das vilas do Recôncavo ao movimento independentista

6.4. Salvador sitiada pelos portugueses e o Recôncavo em ebulição

6.5. Chegada dos militares mercenários para comandar as forças brasileiras.

6.6. Cerco da Baía de Todos os Santos pelos brasileiros

6.7. 2 de julho – vitória final

6.8. Pequena bibliografia


INSTRUTOR:

Manoel Passos Pereira

Bacharel em História pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade de Educação da Bahia (FEBA) e Mestre em História e Patrimônio pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), em Portugal.


BIBLIOGRAFIA

ALEXANDRE, Valentim. Os Sentidos do Império: Questão Nacional e Questão Colonial

na Crise do Antigo Regime Português. Porto: Edições Afrontamento; 1993.


AMARAL, Braz. História da Independência na Bahia; Salvador: Livraria Progresso

Editora; 1957.


BONANATE, Luigi. A Guerra, São Paulo: Estação Liberdade, 2001.


MATTOSO, Kátia de Queirós. Bahia Século XIX: uma província no império, Rio de

Janeiro: Nova Fronteira S/A, 1992.


MATTOSO, Kátia de Queirós. Três imagens do Recôncavo da década de Cinqüenta;

in: BRANDÃO, Maria de Azevedo; Recôncavo da Bahia: Sociedade e economia em

transição; Salvador: Fundação Casa Jorge Amado; Academia de Letras da Bahia;

Universidade Federal da Bahia; 1998.


MELLO, Ignacio Luiz Madeira de. Officios, e Documentos dirigidos a´s Cortes pelo

Governador das Armas da Provincia da Bahia; Lisboa: Imprensa Nacional; 1822.


PEREIRA, Manoel Passos (org.). Memória Histórica da Cachoeira; Fund. Maria

América da Cruz / Reconcentro /Fundação Cultural do Estado da Bahia; 1998.


PEREIRA, Manoel Passos. Política e Cultura Popular na Bahia – 1820 a 1823: nas origens

do Estado Brasileiro; Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto (dissertação

de mestrado), 2018.


PEREIRA, Manoel Passos. O processo da Independência do Brasil no Recoôncavo

Baiano: política, guerra e cultura – 1820 a 1823; Salvador: Editora da Universidade

Federal da Bahia (Edufba.), 2021.


PORTO FILHO, Ubaldo Dantas & CARVALHO JÚNIOR, Álvaro Pinto Dantas de. 2 de

Julho: Independência da Bahia e do Brasil. Salvador: Casa de Cultura Carolina Taboada.

2015.


RAMOS, Luís A. de Oliveira. Os Afrancesados do Porto. Revista de História da FLUP,

Porto, v. 3, p. 115-126, 1980.


______, A Revolução Francesa Assimilada e Sofrida pelos Portugueses (Registros e Comentários). Revista de História da FLUP, Porto, p. 157-172, 1991.


______, Porto e as Origens do Liberalismo. Porto: Gabinete de História da Cidade; 1978.


RAMOS, R. (coord.); SOUZA, B. V.; MONTEIRO, N. G. História de Portugal. Lisboa:

A Esfera dos Livros, 2012.


REBOUÇAS, A. P. Recordações patrióticas: 1821- 1838. Rio de Janeiro: Typ. G.

Leuzinger & Filho, 1979.


REIS, João e SILVA, Eduardo. Negociação e Conflito: A Resistência Negra no Brasil

Escravista; São Paulo: Companhia das Letras; 1989.






Comments


Pesquisa online[.png
Youtube.png
Facebook.png
instagram ighb.png
bottom of page