Avenida Joana Angélica, 43 - Piedade - Salvador - BA - CEP 40.050-001 Fones: (71) 3329-4463 / 3329-6336  - Email: ighbahia@gmail.com

IGHB - Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.

Jornada discute Bibliotecas privadas e patrimônio bibliográfico

16/08/2018

 

 

 

 

 

O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia vai reunir especialistas de diversas regiões do país durante o seminário "Bibliotecas privadas e patrimônio bibliográficos: achegas e reflexões", dias 4 e 5 de setembro, com entrada gratuita. 

A palestra inaugural será realizada às 16 horas do dia 4, com o tema "Digitalização de livros raros e coleções especiais: critérios, segurança e difusão", que será pronunciada pelo professor Fabiano Cataldo de Azevedo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 

Na quarta (5) as atividades terão início às 8h30, com o minicurso “As histórias que cada exemplar de livro nos conta: marcas de propriedade, proveniência e dedicatórias”, que será ministrado pelos professores especialistas Stefanie Cavalcanti Freire e Fabiano Cataldo de Azevedo, da UniRio. 

O público irá conhecer as principais marcas que ao longo dos anos fazem parte de determinados exemplares de livros, além de categorizar sua importância como memória e fonte, evidenciando suas características narrativas e documentais. "Procuraremos também evidenciar o diálogo que possuem as bibliotecas de origem e exortar a atenção que é necessário ter na biblioteca de destino, em caso de compras e doações", completa o professor Fabiano. 

Na sequência, às 14h, será realizada a mesa redonda "Bibliotecas privadas, espaços, memória e patrimônio bibliográfico", com os temas: "Lugares de Memória da UFBA: as bibliotecas particulares, suas memórias e histórias de leituras" (Bibliotecária Maria Alice Santos Ribeiro - UFBA); "Um tesouro bibliográfico entre a ladeira e o mar: o acervo de Monsenhor  Manoel de Aquino Barbosa" (Profa. Dra. Vanilda Salignac Mazzoni (UFBA/Memória e Arte); "O Projeto Memorial do Livro Moronguêtá e o hercúleo regaste da memória intelectual paraoara" (Profa. Me. Elisangela Silva da Costa  - UFPA). 

Às 18h, haverá uma homenagem ao professor Edivaldo Machado Boaventura, falecido na última quarta-feira (22 de agosto); que seria palestrante do encerramento do evento, seguida do lançamento do livro "A ação pedagógica-formativa da Companhia de Jesus na Cidade de Belém do Grão-Pará (1652-1759), de autoria da professora Elisangela Silva da Costa. 

A pesquisa dedica-se a desvelar fatos importantes que revelam como se deu a ação pedagógica dos jesuítas, na cidade de Belém do Grão Pará. Descreve por meio de ampla pesquisa documental a estrutura do Colégio de Santo Alexandre. A consulta às cartas, crônicas e sermões revelam aspectos do cotidiano dentro e fora do Colégio. Apresenta também a verdadeira rede de ensino criada pelos jesuítas que em pouco tempo se espalhou por diversas localidades do Pará que deram origem a importantes núcleos populacionais que se converteram em importantes cidades paraenses na contemporaneidade. A criação do Seminário jesuítico pelo Padre Gabriel Malagrida também foi relatado nesta obra, e descreve a trajetória histórica, deste que foi um dos últimos redutos jesuíticos tendo sido mantido mesmo após a expulsão dos loyolanos.

 

As inscrições podem ser feitas diretamente no site do IGHB - www.ighb.org.br, com entrada gratuita e direito a certificação. Mais informações no telefone 71 3329 4463/6336. O Instituto é apoiado pelo programa Fundo de Cultura/Estado da Bahia.

 

 

SERVIÇO

Seminário: Bibliotecas privadas e patrimônio bibliográfico

Dias 4 e 5 de setembro de 2018

Instituto Geográfico e Histórico da Bahia

Avenida Joana Angélica, 43 - Piedade

www.ighb.org.br

assessoria: 71 999745858 (ighbahia@gmail.com)

 

 

RESUMOS DAS COMUNICAÇÕES

Autor: Elisangela Silva (Universidade Federal do Pará).

Título: O Projeto Memorial do Livro Moronguêtá e o hercúleo resgaste da memória intelectual paraoara.

 

Resumo:

A recolha, tratamento e disponibilização das bibliotecas particulares de eminentes intelectuais paraenses (ou de grande atuação no Pará) é o mote desta palestra e foi a principal motivação para a criação do Projeto Memorial do Livro Moronguêtá da Universidade Federal do Pará. A peculiaridade das coleções reside no caráter intertextual de estudo de seus proprietários que costumavam anexar aos seus livros, recortes de jornais e verbetes de obras referência a fim de esclarecer determinadas dúvidas ou sinalizar possíveis focos de pesquisa posteriores. Do ponto de vista temático, há forte incidência de obras nas áreas de: Literatura, Artes Plásticas, Filosofia, Sociologia, Ciências Políticas, Economia, Geografia, Idiomas (francês, Inglês, espanhol, latim e até Esperanto), Direito e História paraense, brasileira e universal. Os trabalhos de tratamento do acervo envolveram além da equipe do Moronguêtá; os estudantes da Faculdade de Biblioteconomia da UFPA que voluntariamente vem colaborando com o Projeto, estudantes do Curso de Técnico em Biblioteconomia promovido pela Secretaria de Educação do Estado do Para (SEDUC-PA). Ressalta-se que o Moronguêtá se projeta como um centro de resistência ao fetiche da volatibilidade do conhecimento efêmero e se propõe a dar às bibliotecas doadas o tratamento e respeito que elas merecem e o cumprimento do desejo de seus antigos donos, bem como a oportunidade das gerações futuras conhecerem obras de qualidade que foram adquiridas ou produzidas por personalidades que integraram, formaram e influenciaram e continuarão a influenciar os novos intelectuais paraenses

 

 

Autor: Vanilda Mazzoni  (Memória e Arte; Universidade Federal da Bahia).

Título: Um tesouro bibliográfico entre a ladeira e o mar: o acervo de Monsenhor Manoel de Aquino Barbosa

 

Resumo:

A Biblioteca Monsenhor Manoel de Aquino Barbosa situa-se no interior da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, o que por si só já garante sua excentricidade. O acervo foi doado ao templo com a morte do proprietário, Monsenhor Manoel Aquino, em 1980, um religioso intelectual que se dedicou a lutar incansavelmente em favor do patrimônio histórico baiano, principalmente em suporte papel. Por ser uma biblioteca particular, traz o perfil do seu colecionador, a exemplo de autores relevantes sobre a História da Bahia, com publicações de difícil acesso ao leitor, a exemplo de Manoel Querino, Frederico Edelweiss, Arnold Wildberger, Theodoro Sampaio; e outros livros importantes sobre a biblioteconomia e a bibliologia, temas tão caros ao Monsenhor Aquino. A sua biblioteca é muito mais do que um simples conjunto de livros no espaço em que ele atuou por mais de 40 anos – são muitas memórias escondidas por trás de sua potencialidade de leitura, e por isso tornou-se mais um espaço de pesquisa na Cidade do Salvador.

 

Autor: Maria Alice Ribeiro (UFBA)

Título: Lugares de Memória da UFBA: as bibliotecas particulares, suas memórias e histórias de leituras.

 

Resumo:

Esta comunicação apresenta uma breve genealogia dos ​contextos que possibilitaram a formação das dezenove bibliotecas privadas, doadas a instituição Lugares de Memória da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Com base em biografias, leituras e observações propõe revelar o(s​ ​) ​perf​il (i​​s)​ de interesse​(​s​)​ e mencionar as motivações que nortearam os bibliófilos, mestres e pesquisadores na composição de suas bibliotecas. Pretende-se ressaltar o valor dessas coleções especiais para a pesquisa e para preservação da memória documental do país, além de destacar a relevância dessas obras para a história cultural da Bahia. Para concluir, demonstraremos os recursos tecnológicos de acesso às obras e, relataremos as medidas técnicas e normativas que subsidiam os processos de conservação, preservação do acervo.

 

Autor: Fabiano Cataldo de Azevedo (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro).

Título: A Biblioteca Particular: memórias e patrimônio bibliográfico.

 

Resumo:

Esta comunicação pretende analisar e problematizar as maneiras que a Biblioteca Particular se configura como Patrimônio Bibliográfico para o país e/ou região que ela ocupa.  Para além da necessidade de saber se há ou não itens raros buscaremos discutir que seu valor e importância histórico e de memória coletiva, pois parte-se de afirmação de que a Biblioteca Particular/Privada é uma autobiografia, como considera Frances Nethercott. Perpassaremos pela sinergia que pode ser proporcionada pela prosopografia configurada entre outras coleções locais. Desse modo será necessário explicar os conceitos que abrangem este tema, para isso tomar-se-ão como suportes o IFLA Cultural Heritage Programme Advisory Committee, o livro Manuel du patrimoine en bibliothèque, de Raphäele Mouren, dentre outros.

Autor: Stefanie Cavalcanti Freire (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro)

 

Título: Biblioteca particular: relação de poder, afeto e sociabilidade

 

Resumo:

Uma biblioteca particular não é apenas um acúmulo casual de livros. Trata de um lugar de memória que representa e acompanha toda a vida afetiva, intelectual e profissional de seu proprietário. Reflete o gosto, escolhas e hábitos de leitura. É possível compreender, reconstruir e averiguar a geografia da amizade através da análise das dedicatórias manuscritas e apontar graus de admiração, respeito e mesmo afeto. Esse trabalho pretende mostrar a potencialidade de estudo que uma biblioteca particular pode oferecer ao pesquisador, desta forma, elegemos: a biblioteca particular que pertenceu ao poeta Manuel Bandeira, Guilherme Figueiredo - primeiro reitor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e ao jurista Afonso Arinos. Partimos da premissa que “nós somos mais depositários do que proprietários, pois a gente morre e os livros ficam” esses, por sua vez, passam, de toda sorte, compor o patrimônio bibliográfico instituições públicas e privadas.

 

FABIANO CATALDO DE AZEVEDO

Bibliotecário (UNIRIO). Doutor em História (UERJ). Mestre em Memória Social (UNIRIO). Professor Adjunto de História do Livro e das Bibliotecas e Políticas de Preservação de Acervos Bibliográficos na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Integra o comitê executivo do Rare Books and Special Collection Section da IFLA e é Membro do IFLA Cultural Heritage Programme Advisory Committee. Pesquisa sobre temas relacionados à história dos livros e das bibliotecas, mercado editorial brasileiro dos anos 1930 a 1960, coleções especiais, e patrimônio bibliográfico. Pesquisador do grupo de pesquisa Gestão e Preservação de Acervos de Ciência e Tecnologia (MAST). Revisor da Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência.

 

STEFANIE CAVALCANTI FREIRE

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO (2008). Mestre em História pelo Programa de Pós-graduação em História da UNIRIO (2013). É Professora Assistente de História do Livro e das Bibliotecas I e II e de Políticas de Preservação em Acervos Bibliográficos na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Participa do grupo Espaços e Práticas Biblioteconômica - UNIRIO

 

MARIA ALICE SANTOS RIBEIRO

Mestranda em Estudo Interdisciplinares sobre Universidade pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Bacharelado em Biblioteconomia e Documentação (UFBA,1981) Especialização em Arquivologia (UFBA,1990). Mestranda (UFBA, 2011). Diretora da Biblioteca Universitária de Ciências e Tecnologias Omar Catunda- UFBA (2016-). Coordenadora do Estudos Baianos do Lugares de Memória da UFBA (2014- ). Coordenadora do Núcleo Científico do SIBI/UFBA (2012-2013), Coordenadora da Malha de Inovação do SIBI/UFBA (2012-2013) Coordenadora da Biblioteca Universitária Reitor Macedo Costa - BC/UFBA (2010-2012), Coordenadora do Portal da Inovação da Rede Nordeste do Núcleo de Inovação e Tecnologia - NIT/UFBA (2009-2010), Coordenadora da Biblioteca Digital da Universidade Federal da Bahia (2005-2009), Chefe da Biblioteca Setorial do Instituto de Química da UFBA (1996-2008). Ministra aulas e palestras sobre busca e recuperação da informação científica eletrônica e normalização do trabalho técnico-científico. Experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Processos de Disseminação da Informação e Arquivística, atuando principalmente nos seguintes temas: inovação e propriedade intelectual, referência, bibliotecas digitais, gestão do conhecimento e organização de arquivos.

 

VANILDA SALIGNAC DE SOUSA MAZZONI

Licenciada em Letras Vernáculas com Inglês pela Universidade Católica do Salvador (1991); mestrado (2001) e doutorado (2004) em Letras e Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal da Bahia, sob a orientação da Profa. Dra. Ívia Iracema Duarte Alves;  pós-doutorado (2007) em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, sob a orientação da Profa. Dra. Constância Lima Duarte. Dedica-se  aos estudos de Gênero, em especial, os estudos biobibliográficos de escritoras, biografias femininas em geral. Atualmente, é coordenadora do Ateliê de Conservação e Restauração de Papel Memória & Arte. Na área de preservação do papel, atua no cuidado, inventário, restauração, preservação, encadernação tradicional (couro e pergaminho) de obras raras, revitalizando bibliotecas antigas. É membro do Grupo de Pesquisa Linguística Histórica e Aplicada da UESB. Coordena vários projetos culturais financiados pela FAPESB, pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia, pelo IPAC. Possue livros autorais, em parceria, além de vários capítulos de livros e artigos. Ademais, possui mais de 50 trabalhos de copydesk, entre os quais se encontram livros, revistas, teses, dissertações e monografias.

 

ELISANGELA SILVA DA COSTA

Mestre em Educação - PPGED/UFPA (2016). Especialista em Gestão da Informação em Bibliotecas Digitais pela Universidade Federal do Pará (2008). Especialista em Administração de Bibliotecas pela Universidade Federal do Pará (2007). Especialista em Informática Educativa pela Universidade do Estado do Pará (2004) , Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará (1998). Trabalhou nas seguinte Bibliotecas da UFPA: Central, do HUJBB, do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA), do Instituto de Ciências da Educação (ICED). Instituto de Geociências (IG) e do Núcleo de Meio Ambiente da UFPA. Foi Profa. Substituta na Faculdade de Biblioteconomia da UFPA, no biênio 2010-2012. Gerenciou o Site da Faculdade de Biblioteconomia da UFPA. Atualmente é Bibliotecária do Projeto Memorial do Livro Moronguêtá e Coordenadora de Desenvolvimento de Coleções da Biblioteca Central da UFPA. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Teorias, Epistemologias e Métodos da Educação (EPsTEM). É revisora da normalização bibliográfica da Revista Científica Agroecossistemas do Núcleo de Meio Ambiente da UFPA e da Faculdade de Ciências Agrárias da UNIFESP. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, Epistemologia e Currículo.

 

link de inscrição 

https://www.eventbrite.com.br/e/jornada-bibliotecas-privadas-e-patrimonio-bibliografico-achegas-e-reflexoes-tickets-49174281600

Please reload

Horário de funcionamento do IGHB

 

Visitação: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Biblioteca: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Arquivo: de segunda a sexta, das 13h às 17h

 

Administrativo: de segunda a sexta, das 13h às 18h