Vídeos sobre o processo de digitalização do acervo de Theodoro Sampaio estão no youtube/ighbba



No canal do youtube/ighbba o público terá acesso a vídeos sobre o processo de digitalização do acervo Theodoro Fernandes Sampaio, além de depoimentos de professores e pesquisadores sobre a obra do engenheiro e historiador. De fevereiro a maio deste ano, o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia realizou a digitalização de mais de 3 mil documentos oriundos do século XIX e princípio do século XX, de valor secular para a história e a memória da Bahia e do Brasil.

O presidente do IGHB, Eduardo Morais de Castro, a diretora do Arquivo Histórico Theodoro Sampaio, Zita Magalhães Alves e o fotógrafo Adenor Gondim, responsável pela digitalização do material, falam sobre a importância da disseminação do legado de Theodoro Sampaio para a história, a geografia, geologia, antropologia, engenharia e arquitetura brasileiras. O arquiteto e professor Ademir Pereira, o professor e ex-reitor da Uefs, José Carlos Santana e a professora Ivoneide Costa, se juntam aos relatos sobre a vida e obra de Theodoro Sampaio e as suas pesquisas no Arquivo do Instituto, que resultaram em relevantes publicações.

O arquivo particular do engenheiro Theodoro Sampaio (como as dezenas de cadernetas de campo) e sua urna funerária estão depositados no IGHB. Theodoro Sampaio foi quem realizou a mais completa pesquisa a respeito do Rio São Francisco e sobre o sertão baiano. Estas pesquisas serviram de subsídios para Euclides da Cunha, de quem era amigo pessoal, escrever “Os Sertões”, livro épico que descreve o ambiente geográfico, aspectos antropológicos e os episódios da Guerra de Canudos. O próprio título da obra prima da literatura brasileira foi escolhido por ambos, na casa de Theodoro Sampaio.

Para ter acesso ao material digitalizado basta acessar o site www.ighb.org.br e clicar em pesquisa on line (preferência Arquivo Histórico). Qualquer dúvida o email arquivo@ighb.org.br está à disposição do consulente. Pesquisas presenciais precisam ser agendadas e estão acontecendo sempre segunda, quarta e sexta, das 13h às 17h.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Horário de funcionamento do IGHB

 

Visitação: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Biblioteca: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Arquivo: de segunda a sexta, das 13h às 17h

 

Administrativo: de segunda a sexta, das 13h às 18h