Avenida Joana Angélica, 43 - Piedade - Salvador - BA - CEP 40.050-001 Fones: (71) 3329-4463 / 3329-6336  - Email: ighbahia@gmail.com

IGHB - Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.

24 de junho - Exposição "Olhares sobre as Igrejas"

24/06/2020

 

 

IGREJA MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO PILAR

 

A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar está localizada na Cidade Baixa de Salvador. Foi construída a beira da grande encosta do Distrito do Carmo, da Cidade Alta, o que sempre a expôs a perigos de desabamentos de terra. A devoção nasceu como uma Irmandade, criada em 1718. Só em 1756 se começou a sua construção que terminou com a colocação da fachada e frontão, tudo em pedra lioz vinda de Lisboa. Consta que o frontão em estilo rococó, que arremata o monumento, foi colocado mais tarde. Anos depois a Irmandade resolveu construir um cemitério, que lhe fica paralelo, bem mais alto, que ficou concluído em 1799. Era comum os irmãos serem enterrados dentro das igrejas ou num cemitério no entorno do templo. A opção encontrada foi colocá-lo mais alto, perto igualmente, da encosta, sustentado pelo paredão e grossas colunas neoclássicas. A nave da Igreja guarda apenas os móveis e decorações fixas e os bancos dos fiéis. A sacristia provisória foi substituída por uma nova, que é usada até muito pouco tempo. Pode ser bem mobiliada e decorada, com os tradicionais “caixões” ou arcazes, com painéis pintados, acima dos arcazes, com seis painéis que, segundo atribuem, foram feitos por José Joaquim da Rocha, concluídos em 1796. Como se salientou no Desterro, o Pilar também possui um lavabo rococó em pedra e é azulejada como a nave e os salões da Igreja. É famosa a fonte dedicada a Santa Luzia, canalizada para a frente da Igreja, pelos milagres alcançados pela população. Acontece uma festa anual, em setembro, incluindo missa e procissão da imagem da santa pela região do Comércio. Desde 1994 a igreja fechou. Foram retiradas todas as peças de arte importantes. A Igreja Paroquial de Nossa Senhora de Pilar reabriu em 2015, mas com seu interior vazio. A maior parte das obras de arte está no Museu de Arte Sacra, em comodato, para os roubos serem evitados.

 

 

 

 

 

NAVE DA IGREJA DE NOSSA SENHORA DO PILAR

 

Internamente a Igreja tem nave única com passagens laterais. Foi afetada pela modernização neoclássica, mas não desfez todas as ornamentações rococós. Nesse piso encontram-se, além disso, a sacristia, as tribunas para o pátio interno, uma antiga sacristia. A pintura no forro da nave é de 1837 e foi elaborada por José Teófilo de Jesus. Joaquim Francisco de Matos realizou todo o trabalho de talha dos altares da nave, seis tribunas, dois púlpitos, além das esculturas do coro e as esculturas da pia batismal. Essas obras foram contratadas, em 1838, e concluídas no ano seguinte, porém só foram douradas em 1848 e vêm passando por restauros contínuos.

 

 

 

 

CONVENTO E IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DA LAPA

 

A Igreja e o Convento da Lapa foram construídos entre 1733 e 1744. Foi fruto da promessa de João de Mendonça Ribeiro e Manuel Antunes Lima, que tinham intenção de recolher suas filhas a um convento. A entrada principal está voltada para dentro do pátio do Convento, porém, se acessa a Igreja por uma passagem na parede lateral, esquerda, com porta ornada por uma portada, com pedra de lioz vinda de Lisboa. O altar é coberto de talha, atribuída a Antônio Mendes da Silva. Tem a forma de um baldaquino, com colunas torcidas barrocas, arrematado por uma coroa. Nossa Senhora da Imaculada Conceição ocupa o nicho do altar. O sacrário de prata original foi substituído por outro em mármore. As paredes da Igreja são cobertas por painéis de azulejos portugueses. O forro tem pintura em perspectiva, centralizada por figuras de religiosas recebendo o hábito das concepcionistas, junto às representações de Nossa Senhora e da Santíssima Trindade sobreposta. A torre foi construída em 1785. A sacristia originária ficava por trás da parede do altar-mor, por ter sido construída posteriormente. Na atualidade o acesso é externo. Foi nessa Igreja que a Madre Joana Angélica foi morta por soldados do movimento da Independência, em 1822. Ela estava apenas resguardando a Igreja, pois as demais religiosas já haviam se refugiado no Desterro. Foi desse Convento do Desterro que saíram duas freiras, para abadessa e outra vigária, na criação do Convento da Lapa. Desde 1985 as concepcionistas se mudaram para um pequeno Convento em Brotas. Por algum tempo a Universidade Católica do Salvador também ocupou seus espaços.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Horário de funcionamento do IGHB

 

Visitação: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Biblioteca: de segunda a sexta, das 13h às 18h

 

Arquivo: de segunda a sexta, das 13h às 17h

 

Administrativo: de segunda a sexta, das 13h às 18h